• Danilo Quipapá
    Danilo Quipapá Central (PE)
  • Diego Silva
    Diego Silva Nacional (Portugal)
  • Kieza
    Kieza Botafogo (RJ)
  • Feliphe Gabriel
    Feliphe Gabriel Cianorte (PR)
  • Moacir
    Moacir Vila Nova (GO)
  • Willian
    Willian Salgueiro (PE)
  • Ciro
    Ciro
  • Natan
    Natan Tombense (MG)
  • Flávio Caça-Rato
    Flávio Caça-Rato
  • David Junio
    David Junio Tombense (MG)
  • Cássio Ortega
    Cássio Ortega Tombense (MG)
  • Daniel Gonzaléz‏
    Daniel Gonzaléz Antofagasta (Chile)
  • Ronaldo Henrique
    Ronaldo Henrique Ponte Preta (SP)
  • João Paulo
    João Paulo Salgueiro (PE)
  • Eliomar
    Eliomar

caca-rato-theguardian1

Flávio Caça-Rato: 'I grew up next to Arruda. I used to beg for change so I could go in and watch Santa.' Photograph: Yêda B Mello

The northeast is Brazil's poorest region, and Recife – a sprawling, occasionally beautiful coastal city of around 4 million – is a very nordestino kind of town. Santa Cruz, the city's most benighted team, are a very nordestino kind of football club. Despite spending the past six years playing outside the top two divisions, Santa are still one of Brazil's best-supported clubs. Last November 60,000 squeezed into the crumbling concrete bowl of the Arruda stadium for the vital play-off game that confirmed the team's return to Serie B.

As gleaming, sanitised World Cup venues spring up around Brazil and ticket prices rise accordingly, the unabashedly working-class atmosphere at Arruda, where fans pay relatively little for tickets, remains refreshingly raucous.

But if life is hard for the football teams in the nordeste, it is a lot harder for many of its citizens, as Flávio Caça-Rato, or Flávio the Rat Catcher, Santa Cruz's forward, knows. Flávio's father was an alcoholic. Once he wound a sheet around his son's neck, strung him up over a roof beam and pulled. Only the arrival of Flávio's uncle saved him. Flávio's dad drank himself to death in 2010.

"It was a difficult time," says Flávio, whose nickname comes from his childhood hobby of hunting rats with his catapult. "He wasn't a bad father, but I could never understand why he drank so much."

Three weeks before we spoke I sat in the stands at Arruda and watched the Rat Catcher score the goal that clinched Santa's promotion. The huge crowd, many from neighbourhoods as uncompromising as Flávio's, went berserk.

"It's been incredible," he says. "It means a lot to be able to give something back to the fans. They've suffered a lot. Being relegated and playing in the lower divisions is hard for a big club. You lose your pride, your dignity."

caca-rato-theguardian2

Flávio Caça-Rato in action for Santa Cruz. Photograph: Courtesy of Santa Cruz Futebol Clube

Does coming from a poor background make it easier for the fans to identify with him? "Maybe. I grew up next to Arruda. I used to beg for change so I could go in and watch Santa. A lot of Santa fans have difficult lives, too. Perhaps they see me as one of their own."

In the Folha de São Paulo newspaper, journalist Xico Sá wrote of the footballer's bond with his supporters. "In Caça-Rato country some, like Flávio, escape, thanks to football, funk or rap, but most are lost along the way, little Rat Catchers doomed to a life amidst the human refuse or, worse, ended by the bullets (nothing stray about them) of the police – almost always dead by the time they are 30."

There were more than 50,000 murders in Brazil in 2012, with young black men representing a disproportionately high number of the victims. The Rat Catcher came close to joining the list in 2010 when he was shot twice while leaving a nightclub in the periferia (the grotty outer suburbs) of Recife.

I ask if he thinks about playing in the World Cup – a local artist has recorded a song pleading with Brazil manager Luiz Felipe Scolari to call Flávio up for the national team. "Who knows? Playing for Brazil feels a long way off. But things can change. Anything is possible."

Source: The Guardian

caça-rato-santacruz-campeao-seriec

Após tanta dor, um ano perfeito. A temporada de 2013 ficará marcado na história do Santa Cruz como o início da redenção e ainda como a consolidação de mais um ídolo: Flávio Caça-Rato. Após o tri-Pernambucano, a conquista do primeiro nacional do clube, com a vitória por 2 a 1 diante do Sampaio Corrêa, neste domingo, no Arruda, serviu para dar um brilho a mais na temporada marcada pelo acesso à Série B do Brasileiro. Nas duas conquistas brilhou a estrela do atacante coral, com gols decisivos. Dedé abriu o placar aos 33 do primeiro tempo e Caça-Rato consolidou a vitória no primeiro minuto da etapa final. Cleitinho descontou aos 34. Ao time maranhense, resta agora a luta pelo título da Copa da Cidade para salvar o ano.

Estrela do time, Caça-Rato comemorou o gol com o mais recente feito do atacante português Cristiano Ronaldo, ao vencer a Suécia na repescagem para a Copa do Mundo, e bradou ‘Eu estou aqui’.
- Fizemos nossa parte com a conquista deste título. E combinamos que eu faria essa brincadeira, igual a do Crisitano Ronaldo, se eu fizesse o gol e na hora veio, então tive que fazer. Eu estou aqui. E com a dificuldade é mais gostoso. Claro que não queríamos dar susto, mas o importante é vencer.

Fonte: Globo Esporte

saullo-nautico

A ideia do técnico Marcelo Martelotte e da diretoria do Náutico de aos poucos ir aproveitando os garotos das categorias de base está cada vez mais sendo ampliada. Depois de promover nove jogadores do time sub-20, o comandante alvirrubro incorporou ao elenco um atleta da equipe sub-17. Aos 16 anos, o atacante Saullo ficou no banco de reservas no último domingo, diante do Criciúma, e foi relacionado novamente para o jogo desta quinta-feira, contra o Fluminense.

- Eu nunca imaginei que isso iria acontecer tão rápido. Ele me chamou para treinar, fui bem e depois ele disse que eu ia treinar de novo. E agora estou aqui com o grupo.

Natural do Recife, Saullo está no Náutico há pouco mais de uma no e não tem o problema que muitos garotos sofrem por estarem longe dos seus familiares. Ainda morando com os pais, eles foram os primeiros a saber da notícia que ele estava treinando com os profissionais.

- Falei para a minha mãe e ela começou a chorar. Meu pai também ficou “doidinho”. No domingo até brincaram com ele dizendo que eu tinha feito um gol contra o Criciúma, mas era mentira. Eu fiquei muito feliz também quando vi meu nome na lista de relacionados.

Com 1,87, Saullo é considerado alto para a sua idade. Apesar de garantir que pode jogar em qualquer posição no sistema ofensivo, sabe que vai precisar se especializar em uma.

- Eu tenho vontade. Não tem isso comigo não. Vou para todo canto, mas sei que preciso ficar em uma. Kuki tem me ajudado muito com isso dizendo para eu ficar mais centralizado. É assim que eu gosto mais mesmo.

cacarato santacruz classificacao

Seis anos depois, o Santa Cruz está de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, em emocionante partida contra o Betim, a equipe pernambucana venceu por 2 a 1 e garantiu sua promoção à segunda divisão. Diante de 60 mil torcedores, Flávio Caça-Rato assegurou o triunfo com gol nos instantes finais.

O jogo valeu pelas quartas de final da Série C, e como o Santa Cruz havia vencido o primeiro duelo por 1 a 0, garante vaga na semifinal contra o Luverdense. Se o título da terceira divisão é uma possibilidade, a Série B já é realidade.

Santa Cruz vence Betim e volta à Série B após seis anos; veja golsClique no link para iniciar o vídeo
Santa Cruz vence Betim e volta à Série B após seis anos; veja gols
O jogo começou com dez minutos de atraso e muita movimentação. As equipes corriam bastante em busca do primeiro gol e animavam a torcida no Arruda. O Santa Cruz pecava nos erros de passe, o que prejudicava a criação. Aos 7min, André Dias teve boa chance e Felipe fez a defesa para o Betim.

A resposta do time mineiro veio sete minutos depois, quando Sandro Manoel rebateu o arremate de André Luís e evitou o gol visitante. A equipe da casa tinha mais a posse da bola, mas tinha dificuldades em converter o domínio em finalizações. A última chance do primeiro tempo saiu em chute de André Dias pela esquerda que terminou na rede pelo lado de fora.

Depois do intervalo, o atacante não perdoou. Aos 12min, André Dias aproveitou falta cobrada por Sandro Manoel para dominar na área e bater cruzado no canto esquerdo de Felipe. A festa no Arruda, entretanto, durou apenas nove minutos, já que Max desviou bola alçada por Wescley na área e empatou o marcador.

Fonte: Portal de Esportes do Terra

diego noticia

Pela primeira vez na Série A, o zagueiro Diego vai jogar como titular. Até então o jogador só atuou uma vez: na derrota contra o São Paulo por 3 a 0, na 29ª rodada. Agora, será o responsável por uma dupla de zaga inédita na competição. João Filipe, seu companheiro no setor, fez muitos elogios ao garoto de 20 anos.
- O Diego é um grande jogador e vai nos ajudar. Ele veio da base porque tem um grande potencial. Ao longo dos treinos, venho observando o potencial dele e creio que ele vai fazer uma boa partida.
O técnico Marcelo Martelotte fez uma comparação de Diego com os outros jogadores da base que serão utilizados (o volante Helder e o meia Marcos Vinícius) e espera que ele aproveite bem a oportunidade.
- Eu acho que já que o Marcos Vinícius e o Helder, por jogarem mais nesta Série A, tem mais experiência. O Diego só jogou contra o São Paulo e bem pouco. Eles vão nos ajudar, apesar de participarem pouco dessa campanha nossa, que é bem ruim. Mas entendo que eles podem tirar proveito dessas últimas rodadas.
Além dos jogadores recém-integrados ao elenco profissional (ao todo serão dez atletas pratas da casa), o técnico Marcelo Martelotte afirmou que espera fazer mais experiências utilizando jovens atletas.
- Vamos procurar fazer muitos treinos contra o sub-20 e sub-17 para poder observamos mais. Mas não ligo para isso, se são dez ou 15 jogadores que vão subir. Quem tem qualidade, vai poder mostrar seu potencial.

Fonte: Globo Esporte

marcos vinicius noticia

A idéia de promover alguns atletas da base para o time principal começa a ser utilizada no Náutico, pelo técnico Marcelo Martelotte, e a pedido do presidente Paulo Wanderley. Aos poucos, o time vai ganhando o reforço da garotada, e já para o próximo jogo, no domingo, diante do Goiás, na Arena Pernambuco, é bem provável que Martelotte utilize alguns jogadores. No treino desta quarta-feira, ele escolheu três dos nove atletas do sub-20 na equipe principal.

O zagueiro Diego, o volante Helder e o meia Marcos Vinícius foram os escolhidos pelo comandante. Eles já atuaram no time profissional neste ano, mas o zagueiro Diego foi o que menos atuou.

"Estou com uma expectativa muito boa, já venho treinando e estou tranquilo. O técnico vem passando tranquilidade pra todos os jogadores e agora vamos esperar a oportunidade", afirmou Diego.

O restante do time não sofreu muitas mudanças em relação ao que foi goleado pelo Santos na última rodada. A novidade entre os profissionais é a volta do lateral-direito Maranhão, que cumpriu suspensão no jogo passado.

O time titular que treinou nesta quarta-feira foi: Ricardo Berna; Maranhão, Diego, João Filipe e Bruno Collaço; Helder, Elicarlos, Martinez e Marcus Vinicius; Rogério e Maikon Leite.

Fonte: Blog do Torcedor

Pagina 4 de 7

Mais que uma empresa de futebol, uma Família!

Momentos

Atletas